Ticker

6/recent/ticker-posts

Luísa Sonza interrompe parceria com agência por via telegrama

 

Agora, a empresa cobra mais de R$ 400 mil da cantora na Justiça


Luísa Sonza

A cantora Luísa Sonza rompeu, em outubro de 2020, o contrato que mantinha com a Chantilly Promoções. Ela encerrou a parceria de trabalho com a empresa através de um telegrama. Agora, a produtora que era responsável pelo seu agenciamento desde 17 de julho de 2019, vai cobrar na justiça R$ 470 mil. 
A Chantilly comprova que recebeu uma notificação da cantora desfazendo o acordo entre as partes no dia 1 de outubro de 2020, e alega ter sido surpreendida, uma vez que durante toda a pandemia atendeu as exigências de Luísa, arcando com os custos da estrutura montada para atender todos os interesses dela. A empresa afirma que ainda esteve procurando alternativas de shows e firmando compromissos, tudo sem gerar qualquer ônus financeiro à cantora.
O cachê de Sonza girava em torno de R$ 40 a R$ 60 mil. A Chantilly quer ser indenizada pelos shows não cumpridos da agenda de 2021, que seriam dia 25 de janeiro, em São Paulo, 15 de fevereiro, em Barretos, 6 de março, em Novo Hamburgo, 13 de março, em São Paulo, 5 de junho, em Uberaba, 9 de junho, em Brasília, 11 de junho, em Vinhedo e 26 de junho em Porto Alegre, com um total bruto de R$ 405 mil.
A empresa ainda quer cobrar quase R$ 70 mil pendentes de comissões. Luísa Sonza teria dado a palavra, ainda em 2020, se comprometendo a realizar os shows vendidos, mas não cumpriu. A situação da cantora é delicada, pois a Chantilly tem todos os contratos firmados com os contratantes, que são provas de que houve o descumprimento dos shows.

Postar um comentário

0 Comentários